sábado, 5 de maio de 2012

“Descobri que na frente dele não consigo dizer muita coisa. Mas sorrio o tempo todo, e só faço isso porque tenho vontade, porque ele me instiga a sorrir, porque ele me olha… e me olha parecendo querer me descobrir… E eu o olho com um monte de interrogações na mente.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário